Arquivo da tag: Gabee Mérrqs

As inscrições para as oficinas de Hip-Hop estão abertas

11987013_429108253953663_3593150521235782133_nEstão abertas as inscrições para as oficinas de grafite para meninas com a grafiteira Gabee Mérqs, da Frente Nacional de Mulheres no Hip-Hop. Serão apenas 20 vagas. Com a prioridade para as meninas que moram na Restinga.

Para saber mais e garantir a participação mande email para pontodeculturafeminista@gmail.com ou ligue 51 32215298.

Serão 4 encontros – nos finais de semana – na Associação Chácara do Banco – Travessa F, n.º 20 – Chácara do Banco – Restinga. As oficinas acontecem das 10h às 17h e iniciam no dia 27 de setembro de 2015 (domingo) e se estendem durante os dias 3, 4 e 11 de outubro.

Destinada a jovens mulheres a partir dos 12 anos de idade a oficina tem como objetivos tratar de temas como a trajetória das mulheres do grafite; estimular o interesse e a inserção das mulheres no contexto da arte urbana; realizar a produção de uma mural feminista; promover momentos de reflexão, resgate e luta das mulheres e a difusão do elemento Grafite junto às meninas.

Mais sobre a grafiteira Gabee Mérqs:

Moradora há 16 anos, da Zona Oeste de Santa Maria, grafiteira há 5, fruto de pais militantes de esquerda, a indignação com o sistema, veio de casa. Desde a adolescência ativista em movimentos sociais, também atuou em áreas informais como garçonete, secretária, atendente, auxiliar, todo morador de COHAB precisa se sustentar. Na esperança de transformar um pouco a sociedade, foi na licenciatura em letras que depositou suas fichas, pois a educação popular sozinha, não alcançaria todas as escolas públicas, como um diploma conseguiria alcançar.

Há mais de um ano conseguiu reunir a prática do grafite, com a militância, ao integrar o CO-RAP e através dele, pode conhecer a Frente Nacional de Mulheres do Hip Hop. Sempre levando o elemento grafite, com a ideologia feminista, pode chegar a muitos espaços, inclusive em escolas, Caps, ONGs. Atualmente trabalha com oficinas de grafite e também como Educadora social, na instituição Lar de Mirian. Tentando sempre incluir os elementos do movimento hip hop, em práticas pedagógicas, entendendo a importância dessas manifestações culturais no processo de transformação social.