Djamila Ribeiro: “As pessoas ficam surpresas de eu frequentar certos espaços e de eu ser inteligente”

via Nonada – Jornalismo Travessia

Esta sexta-feira foi movimentada na cena cultural de Porto Alegre. Enquanto Djamila Ribeiro e Joanna Burigo falavam sobre feminismo, aborto, educação, representatividade e lugar de fala dentro da Feira do Livro, poucos integrantes do MBL se preparavam para, duas horas depois, cumprirem a primeira missão fascista que devem estar planejando para os 19 dias de feira: eles entraram no sarau promovido pelo Ponto de Cultura Feminista: Corpo, Arte e Expressão, filmaram as participantes individualmente e as constrangeram.

Na mesa das 16h30, os organizadores não previram que Djamila Ribeiro lotaria fácil a capacidade de 160 lugares lugares do auditório do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, de forma que algumas pessoas ficaram do lado de fora, algo que é raro entre as atividades da feira.  A mesa em questão era a “Conexões feministas nórdico-tropicais-Diálogos sobre gênero, comunicação e educação entre Brasil e Noruega”, também composta por Joanna Burigo,  do site A Casa da Mãe Joanna, e mediada por Carol Anchieta.

Leia o texto na íntegra aqui: http://www.nonada.com.br/2017/11/djamila/.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s