Arquivo mensal: julho 2015

Roda de Conversa marca encerramento da oficina de Break

11731821_409911632539992_7727894395291436141_oHoje à tarde as mais novas B-Girls da Restinga irão participar de uma Roda de Conversa sobre feminismos, corpo, arte e expressão no encerramento da oficina de Break realizada na Escola Alberto Pasqualini.

A atividade é voltada às meninas e mulheres em geral (inclusive as que não se inscreveram na oficina) e ocorre na Escola Municipal Alberto Pasqualini (Tenente Arizoly Fagundes, 250), a partir das 16h.

A roda de conversa marca o encerramento do primeiro de quatro módulos de oficinas ligadas ao Hip-Hop. A oficina de B-Girls foi ministrada pela Bgirlceia Santos, integrante da Frente Nacional de Mulheres no Hip-Hop, uma das nossas grandes parceiras no ponto e moradora da comunidade. O grupo de Break é fruto, também, da parceria com a Escola Alberto Pasqualini e o comitê-gestor local na Resinga.

Esta é uma das muitas ações do Ponto de Cultura Feminista: corpo, arte e expressão na Restinga. Você fica por dentro de todas que ainda estão por vir aqui.

Serviço:
O quê? Roda de conversa sobre feminismos, corpo, arte e expressão na Restinga
Onde? Escola Municipal Alberto Pasqualini (Tenente Arizoly Fagundes, 250)
Quando? 16 de julho de 2015, às 16h
Chega mais!

Anúncios

Sarau Meu Corpo, Minhas Regras reunirá mulheres da Restinga

O Ponto de Cultura Feminista: corpo, arte e expressão promove, no dia 10 de julho, a partir das 15h, o Sarau Meu Corpo, Minhas Regras para o lançamento oficial do projeto no bairro Restinga, zona Sul de Porto Alegre. O evento é aberto ao publico e deve reunir dezenas de meninas e mulheres para um momento de fruição artística e empoderamento através da arte e da cultura no saguão do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) Campus Restinga (Rua 7121, 285).

ponto1Com intervenções poéticas e atrações musicais e de dança da comunidade, o sarau busca criar um espaço em que as meninas e mulheres sejam protagonistas e possam usar a arte como ferramenta de emancipação. Todas as presentes poderão contribuir com textos e intervenções. A comunidade da Restinga é o foco inicial de trabalho do Ponto de Cultura Feminista: corpo, arte e expressão. Serão promovidas oficinas que abordam o corpo feminino como território de sentidos históricamente construídos, além de atividades no centro da Capital em torno do Acervo Especializado e ações de ativismo digital.

O projeto é coordenado pela ONG Coletivo Feminino Plural e faz parte da Rede Nacional dos Pontos de Cultura. O objetivo é integrar artistas e produtoras com forte presença cultural e inseridas em diferentes áreas de atuação. Além disso, busca a promoção de ações de formação e difusão da arte e da cultura a partir de uma perspectiva feminista.

No lançamento do Ponto de Cultura Feminista, Dona Armelinda, moradora da Restinga, convidou os presentes para o sarau
No lançamento do Ponto de Cultura Feminista, Dona Armelinda, moradora da Restinga, convidou os presentes para o sarau

O sarau é promovido em parceria com a ONG Cirandar, entidade integrante do comitê-gestor do projeto, que há sete anos atua com foco na promoção da cultura popular e democratização do acesso à leitura em comunidades de periferia de Porto Alegre e no interior do Estado.